terça-feira, 29 de maio de 2012

Autofotografia de Cristina Otero




Fonte designegh

A galinha que pensa que é um pinguim!


Esta galinha realmente é uma figura incomum, chamada de Mumble, ela possui as asas menores do que as asas normais, anda como um pingüim e nunca tenta voar como as outras galinhas, escolhendo gingar de um lado para outro, embora ela ainda não tenha tentado dar um mergulho, como seus primos da Antártida.


Este comportamento salvou sua vida, porque a família que é sua proprietária poupou de cozinhá-la, já que se tornou famosa em Jiangsu, no leste da China.


O legado de Lulla


domingo, 27 de maio de 2012

Frase do Dia


'o melhor jogador é o Pelé.
Se não for o Pelé, não pode entrar na frente'

Dita, hoje, por um agente de imigração americana no aeroporto de Washington após o comentário de uma passageira brasileira que Neymar - ao ser barrado ao tentar "furar a fila" - deveria ter privilégios devido ser um astro do futebol brasileiro.

Esporte radical no mundo animal

video

A Semana


Duke


Mariano

Nani

Dalcio


Bruno


Casso

Pater

Sponholz

Amarildo

sábado, 26 de maio de 2012

Marcha das Vadias

Hoje 'a tarde, aconteceu aqui em Salvador, na Praça da Piedade,  o movimento Marcha das Vadias que  protestou contra a violência sexual e a cultura de colocar a mulher como culpada ou motivadora da agressão sexual.
 
 
 
Homens e mulheres participaram da manifestação com faixas e placas com frases de protesto. O movimento defende também o combate a toda forma de violência e abuso sexual contra meninas e mulheres e prega a diversidade sexual.
 
Além de Salvador, outras vinte cidades do Brasil como São Paulo, Rio,  Brasília, Belo Horizonte, Vitória, São Carlos (SP) e Sorocaba (SP) e Porto Alegre participaram  do ato que teve origem no Canadá.
 
Foto: Agência Estado
 
 
A manifestação tem origem no “Slut Walk”, um protesto mundial em abril de 2011,que começou após um policial, no Canadá, dizer que, para evitar estupros, as mulheres deveriam deixar de se "vestir como vadias".
 

Tirinha do Angeli

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Metrô de Estocolmo, Suécia.


O sistema de metrô da cidade de Estocolmo é conhecido como a "mais longa exposição de arte do mundo".



 
 

São cerca de 110 quilometros de túneis com 100 estações das quais 53 se encontram à superfície e 47 debaixo da terra e dentre elas, 90 possuem obras de arte em suas paredes.

 
 
 
 
 
 
 


 Quer ver mais imagens?
clique aqui

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Aerografia: Arte e Negócios!

Baú do Pilórdia
Postado originalmente em 01.11.2009 e em 26/09/2010. O diferencial para este post é que foi copiado/compartilhado 1.096 vezes, com isso resolvi colocá-lo novamente em evidência: entretenimento, arte & negócios.

Aerografia é uma técnica de pintura e ilustração  onde se utiliza uma pequena pistola ligada a um compressor de ar para produzir jatos de tinta.


Por ser uma técnica de difícil execução, que depende tanto do artista quanto da qualidade dos equipamentos para aplicá-la, exige grande preparo do profissional ou estudante de arte. Os resultados, porém, costumam compensar a dificuldade por se revelarem belos.


Utiliza-se, nessa técnica, um instrumento chamado aerógrafo (airbrush em inglês), conectado a um compressor de ar. Executa-se pinturas através da pressão do ar, criando jatos de tintas. Estudiosos da arte dizem que a aerografia surgiu na pré-história, quando homens da caverna atiravam pigmentos (tinta) através de tubos derivados de osso de animais.



O moderno aerógrafo foi inventado em maio de 1878, pelo joalheiro americano Abner Peeler. O dispositivo consistia de uma agulha de costura fundida em uma estrutura tubular, ligado com um compressor de mão.


Três anos mais tarde, em 1881, Peeler vendeu os direitos de sua invenção para Liberty Walkup por US$ 700 (mas não se esqueçam pilordianos, que eram setecentos dólares do séc. XIX, uma pequena fortuna).

Em 1883 surgiu a Rockford Air Brush Company, uma empresa filha da Walkup Liberty para fabricar o primeiro aerógrafo e comercializá-lo no mundo. A empresa focou principalmente para o avanço da produção com a criação do novo método.


Lentamente as pessoas começaram a ficar curiosas pela aerografia e assim o negócio adquiriu escala maior. Gradualmente, a nova técnica rompeu os padrões e dividiu-se em ramos, tais como propaganda, tipografia e a fotografia.

Em uma perspectiva comercial, os responsáveis por carros de corrida vislumbraram as diversas oportunidades que a técnica oferecia ao "equipar" os carros não só com nome dos patrocinadores como também desenhos artísticos para deixá-los com uma beleza ímpar.


Logo as empresas perceberam que cada centímetro quadrado poderia ser transformado em lucro adicional como um domínio de publicidade. Isto em pouco tempo evoluiu para os carros esportivos. No início de 1940, o desenvolvimento da aerografia já havia alcançado grandes alturas.


As empresas e os estúdios abriram caminho para aplicação de aerografia em carros comuns. A padronização das imagens pelo método do aerógrafo  ganhou popularidade em todos os cantos. Agora somos atraídos não só pelos carros ornamentados, mas também por computadores portáteis, celulares, pranchas de surf, motos, capacetes, bicicletas e até móveis.


É isso aí. Espero que tenham gostado. Ah, e se quiserem ampliar as imagens é só clicar sobre as mesmas.

Fontes adicionais aerografia /  yeeta