segunda-feira, 31 de agosto de 2009

André Carvalho > Shac, Shac, Shac, Shac,










Por André Carvalho (*)
btreina@yahoo.com.br













SHAC, SHAC, SHAC, SHAC.
Oi, vou assistir um pouquinho de televisão para espairecer dessa vida dura que tenho levado nos últimos cinco, seis anos. Shac, shac, shac, shac, miau, miau, miau, miauuu. Pelo visto tem um saco de gato aqui por perto e quanto mais sacodem o saco, mais barulho ele faz. Shac, shac, shac, shac, miau, miau, miau, miauuu, au, au, au, au, au. Parece que tem também uma cachorrada, louca pra cravar os dentes, ou as patas ou as mãos, (cachorro tem mãos?) no que sobrar do furdunço.
Falando em gato e cachorro, dia desses sonhei com um Brasil que mais parecia um chiqueiro, daqueles bem imundos, porém povoado por ratos. Muitos ratos! Milhares deles de paletó e gravata e mais limpinhos e bem cuidados que ratos de laboratório. Um sonho muito estranho, num chiqueiro meio esquisito.
Basta, vamos mudar de assunto: mesmo sem querer acabo acompanhando a briga indigesta dentro do Partido dos Trabalhadores, com o Lula em confronto aberto com os companheiros senadores; a Marina Silva se debandando para outras matas; meio mundo boicotando a candidatura de D. Dilma; a turma paulista reclamando do patrocínio de Lula à candidatura de Ciro Gomes ao governo do estado; o governador baiano, Jaques Wagner, digladiando-se com um ministro do governo central; o Genro, ministro da justiça, lançando-se candidato ao governo da ponta sul contra a vontade do patrão e a chefa escorraçada da Receita Federal, a charmosa Lina Vieira, apontando o dedo duro para a depauperada Rousseff.
Para completar vem o “almofadinha” Mercadante com a cruel dúvida, não sei se saio, não sei se fico. Dá o que falar, o que pensar o que sorrir. O mais importante é que a ética petista continua intacta, igual aquela de sempre. Shac, shac, shac, shac, miau, miau, miau, miauuu. Aguarde um pouco, deixe-me afastar daqui o saco de gato. Um instante só!!!.
Pronto, estou de volta: enquanto o Partido dos Trabalhadores se engalfinha, Sarney, Renan, Collor, Temer, Jader, Serra, Aécio, Heloisa, Virgílio, Íris, Jereissati, Arruda, Jefferson e outros com menos pedigree acasalam-se, como podem, apresentando um espetáculo circense. Política é mesmo assim. Será? Au, au, au, au. Novamente um instantinho, pois a cachorrada está latindo, indócil, e vou enxotá-la aos pontapés. Resolvido!
Recomeçou o noticiário com o Senado Federal em manchete. Ainda aquela história dos dedos sujos e do engula, digira, coma, defeque. Defeque não! Isso é coisa de chiqueiro e o Senado Federal não é chiqueiro, até porque não existe, no mundo, pocilga alguma forrada de tapetes azuis, muito menos porquinhos usando paletó e gravata. Eu sei que o Senado Federal está emporcalhado com todas essas falcatruas que a imprensa vem divulgando. Sei também que a maior imundice ocorre quando inimigos de outrora se associam, em bando, para garantir vantagens mútuas. Mas, comparar a casa com um chiqueiro, é falta de decoro. Longe de mim! Só não consigo mesmo é controlar meus sonhos!
Arre égua! Passou um rato por aqui, um bicho enorme. Não gosto de ratos, mesmo os de laboratório, que parecem limpinhos. Aliás, o Brasil é um país de sorte, tem somente gripe suína, dengue e meningite. Com a montanha de ratos soltos pelas ruas o natural era a peste bubônica matando a rodo. Péra ai que o noticiário está falando do PAC. Receio que as obras do Plano de Aceleração do Crescimento alimentem, mais ainda, os ratos brasileiros! Off, melhor dormir.
(*) André Carvalho não é jornalista, é "apenas" um cidadão que observa as coisas do dia-a-dia. Um free lancer. Ou segundo sua própria definição: um escrevinhador. Seus sempre saborosos textos circulam pela web via e-mails.

Na vida tem solução para tudo!


There

Pilórdia, ano III > Ela = Fernanda Tavares

Fernanda Tavares, Natal/RN, modelo


fernanda tavares

Se vira nos 30!

faço de tudo!


web & e-mails

A sala que é um mouse.

O "Mercury House One" é uma unidade habitável concebida como uma sala móvel, com integração funcionais e estéticos. Embora respeitando as questões ecológicas, é projetado para se encaixar tanto em um ambiente natural ou urbano.

O layout interior pode ser configurado em uma gama de opções para acomodar os diferentes usos e necessidades. Iluminação, vídeo e tecnologias de som são utilizadas no habitat, de modo a criar uma experiência única em seu interior. A unidade é alimentada por células solares e é energeticamente autónomo.





O Mercury House One será apresentado em 2 de setembro de 2009, durante a 53a Exposição de Arte, Bienal de Veneza, na ilha de San Servolo.


Fonte dezeen

Ouro - Como gastá-lo!!
















Quer ver mais? clique aqui